• tv-ceifeiros2018
  • b-santa-ceia-2019
  • b-culto-libertacao-2019
  • b-explosao-2019
  • b-altar-intercessao
  • b-segunda-profetica
  • banner 3
  • banner 2
  • b-noite-evangelismo
  • imd-2018-novo

O que Deus fala sobre o amor entre um casal?

1. “Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne. O homem e sua mulher viviam nus, e não sentiam vergonha.” (Gênesis 2:24-25)

2. “Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne.” (Efésios 5:31)

3. “Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém separe”. (Mateus 19:6)

4. “Mas vocês sejam férteis e multipliquem-se; espalhem-se pela terra e proliferem nela”. (Gênesis 9:7)

5. “Quem encontra uma esposa encontra algo excelente; recebeu uma bênção do Senhor.” (Provérbios 18:22)

6. “Eu sou do meu amado, e ele me tem afeição.” (Cânticos 7:10)

7. “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Coríntios 13:4-7)

8. “Maridos, ame cada um a sua mulher, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela” (Efésios 5:25)

9. “Da mesma forma, os maridos devem amar cada um a sua mulher como a seu próprio corpo. Quem ama sua mulher, ama a si mesmo. Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja,” (Efésios 5:28-29)

10. “Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos. Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração. Tudo o que fizerem, seja em palavra seja em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.” (Colossenses 3:14-17)

11. “O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros.” (Hebreus 13:4)

12. “E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne.” (Marcos 10:8)

13. “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra.” (Gênesis 1:27-28)

14. “Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da tua vida vã, os quais Deus te deu debaixo do sol, todos os dias da tua vaidade; porque esta é a tua porção nesta vida, e no teu trabalho, que tu fizeste debaixo do sol.” (Eclesiastes 9:9)

15. “O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido.” (1 Coríntios 7:3)

16. “O coração do seu marido está nela confiado.” (Provérbios 31:11)

17. “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados.” (1 Pedro 4:8)

18. “As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam.” (Cânticos 8:7)

19. “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.” (1 Coríntios 13:13)

20. “Quão formosa, e quão aprazível és, ó amor em delícias!” (Cânticos 7:6)

 

O que Deus fala sobre o amor entre um casal?

O amor entre um casal é uma grande bênção de Deus para ser desfrutado dentro do casamento. Deus criou o homem e a mulher para estarem juntos. O amor mantém o casal unido, mesmo nos momentos mais difíceis (Cânticos 8:7).

Amar é uma decisão. Quando um homem e uma mulher gostam um do outro, precisam tomar uma decisão: amar ou não amar. O amor é mais que atração. O amor de casal é querer o bem do outro e lutar pela união, mesmo quando é muito difícil.

Para o casal decidido a se amar, Deus instituiu o casamento (Mateus 19:4-6). O casamento é a prova que o casal está comprometido com o amor. Dentro do casamento, o sexo é uma bênção de Deus que cria mais intimidade entre o casal, fortalecendo o amor. O sexo também é uma forma de espalhar o amor, produzindo filhos que serão criados dentro do ambiente de amor da família guiada por Deus.

Como é o amor entre um casal?

Deus criou o amor entre um casal para ser um relacionamento de respeito e cuidado, um pelo outro. O homem cuida da mulher e a mulher cuida do homem. Em 1 Coríntios 13:4-7 Deus fala sobre o amor puro, que também se aplica ao casal:

É paciente – ninguém é perfeito, o homem e a mulher precisam ter paciência com as falhas do outro

Não inveja – um casal que se ama fica alegre com os sucessos um do outro e não tenta limitar ou prender

Não se vangloria, não se orgulha – o orgulho impede o casal de consertar seus erros

Não maltrata – cada um deve amar seu cônjuge como a si mesmo, sem ferir

Não procura seus interesses – um casal egoísta não vai sobreviver, cada um deve cuidar dos interesses do outro

Não se ira facilmente, não guarda rancor – a mágoa causa divisão e desconfiança; o perdão é essencial para um casal

Não se alegra com a injustiça – a justiça mantém o relacionamento equilibrado

Se alegra com a verdade – a honestidade com amor constróis um relacionamento saudável

Tudo sofre – o casal que se ama de verdade está pronto a fazer sacrifícios por esse amor

Tudo crê, tudo espera – o amor de casal tem esperança em Deus, que vai abençoar quem fica firme no amor

Tudo suporta – o casal unido pelo amor consegue enfrentar e superar todas as dificuldades da vida, com a ajuda de Deus

O amor de casal é um processo de aprendizagem. Com a ajuda de Deus, o casal pode aprender a viver esse amor puro.

Quais os tipos de amor a luz da Palavra?

Na Bíblia o amor pode tomar várias formas: amor entre amigos, entre família, entre casais, entre reis e súditos... Mas todos os tipos de amor vêm da mesma fonte: o amor de Deus.

O amor é a força mais poderosa deste mundo veja:1-corO amor jamais morre; todavia, as profecias deixarão de existir, as línguas cessarão, o conhecimento desaparecerá. A Bíblia diz que Deus é amor, o amor é uma característica fundamental de Deus. Nada é mais valioso que o amor.

Existem vários tipos de amor. Essas são diferentes maneiras como o amor se expressa entre as pessoas. No grego antigo (a língua em que o Novo Testamento foi escrito originalmente), existem quatro palavras para descrever quatro tipos de amor:

Ágape significa o amor perfeito e incondicional. 1 cor 13:4O amor é paciente; o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, nem é arrogante. 5Não se porta de maneira inconveniente, não age egoisticamente, não se enfurece facilmente, não guarda ressentimentos. 6O amor não se alegra com a injustiça, pois sua felicidade está na verdade. 7Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.descreve esse tipo de amor: altruísta, justo, verdadeiro e paciente. O amor perfeito (ágape) nunca acaba. Esse é o tipo de amor que está acima de todos os outros.

O amor ágape diz mais sobre a pessoa que ama do que a pessoa que é amada. É uma decisão, uma escolha incondicional de amar e fazer o bem ao outro. Deus demonstra esse amor perfeito por nós ao nos oferecer a salvação, sem merecermos, e nos ensina a oferecer o mesmo tipo de amor a todas as pessoas à nossa volta.

Filos é o amor que existe entre amigos, o amor de afinidade. Esse tipo de amor vem da partilha entre pessoas com algo em comum. Em algumas traduções da Bíblia, o amor filos é traduzido como amor fraternal (Romanos 12:10).

O amor filos não é incondicional; surge apenas entre pessoas que têm algo em comum, formando assim a amizade. O amor ágape é maior que o amor fraternal. No entanto, o amor fraternal é muito importante. A Bíblia diz que os membros da igreja devem ter amor fraternal uns pelos outros. Todos os salvos têm uma coisa em comum: Jesus!

Jesus chamou seus discípulos de seus amigos (João 15:14-15). Quando nos aproximamos de Jesus, desenvolvemos esse amor de amizade com ele.

Eros descreve o amor entre um homem e uma mulher, em uma relação íntima. Esse amor é mais que apenas o desejo do outro para satisfazer impulsos sexuais. No relacionamento sexual cria-se uma intimidade especial entre duas pessoas (Cânticos 8:6-7). Essa intimidade é o amor eros.

O amor eros é muito exclusivo. Surge apenas através da dedicação especial a outra pessoa. Não basta ter união física, é preciso também união espiritual. O casamento é o ambiente especial que foi criado para cultivar esse amor eros. A intimidade especial que podemos ter com Deus se assemelha a esse amor exclusivo do casamento.

Storge é o amor entre família. Os laços de sangue são muito fortes e a afinidade que muitos de nós sentimos com a família é um tipo de amor especial. Esse amor surge porque partilhamos muitas características físicas e mentais, muitas experiências e muitas ideias. Ninguém nos influencia mais que a família!

A relação entre pais, filhos irmãos e outros familiares próximos é muito especial. Esse tipo de amor nos afeta de maneiras que nem entendemos.Deus criou a família para ser um lugar cheio de amor. Quando nos convertemos, tornamo-nos filhos de Deus e podemos participar do amor reservado para a grande família de nosso Pai celestial (1 João 3:1).

Outros tipos de amor na Bíblia

A Bíblia nos mostra os quatro tipos de amor da língua grega mas também nos dá exemplos de outros tipos de amor, ou outras expressões do amor:

O amor patriótico – o amor pelo país, seu povo e sua terra, querendo seu bem – Salmos 137:4-6

O amor a coisas boas – como a justiça e a verdade, sendo dedicado a essas coisas – Salmos 119:159-160

O amor ao dinheiro – um amor de dedicação dado à coisa errada, que causa muitos problemas – 1 Timóteo 6:10

O amor ao mundo – assim como podemos amar coisas boas, podemos amar coisas ruins, como o pecado – 1 João 2:15-16

O amor a Deus – o amor que sentimos quando entendemos o amor de Deus por nós – 1 João 4:19

A mulher deve ser submissa?

Sim, a mulher deve ser submissa ao marido. Todos os cristãos são chamados para se submeterem uns aos outros. Submissão significa respeitar a autoridade e os desejos dos outros. Mas submissão nem sempre significa obediência.

Para entender o que a Bíblia diz sobre a mulher ser submissa, primeiro é preciso entender o que é verdadeira submissão. Na Bíblia, a submissão é uma regra para todo cristão. Todos devem se submeter à autoridade suprema de Deus (Tiago 4:7). A autoridade de Deus está acima de qualquer outra autoridade e devemos sempre obedecer a Deus.

Além da submissão a Deus, a Bíblia fala sobre a submissão entre todos (Efésios 5:21). Submissão significa viver pensando no bem dos outros, largando o egoísmo. Em vez de cuidar somente de si, da crente deve se preocupar com seus irmãos. Submissão é estar pronto para abdicar de seus próprios desejos se isso for melhor para outra pessoa (Filipenses 2:3-4).

Em relação às autoridades (governantes, líderes da igreja, pais...), submissão significa respeitar e honrar os líderes (1 Pedro 2:13-14). As autoridades devem ser obedecidas e tratadas de maneira digna. No entanto, quando as ordens são erradas, a submissão se mostra em recusar respeitosamente. O crente deve procurar a paz com as autoridades mas deve se submeter primeiro às ordens de Deus, recusando participar do pecado (Atos dos Apóstolos 5:29).

O que a Bíblia fala sobre a mulher ser submissa?

A Bíblia ordena que a mulher seja submissa ao marido (Efésios 5:22-23). Essa regra somente se aplica dentro do casamento. As mulheres não precisam se submeter a todos os homens nem estão barradas de serem autoridades. Mas, no casamento, o marido tem uma posição de liderança.

É pecado morar junto antes do casamento?

Sim, é pecado morar junto antes do casamento. O relacionamento sexual foi criado por Deus para ser desfrutado dentro do casamento. Se um casal quer fazer sexo, deve se casar (1 Coríntios 7:9).

Por que casar?

O casamento foi instituído por Deus para criar relacionamentos fortes e duradouros. Deus criou o casamento para ser uma aliança para a vida toda entre um homem e uma mulher, um relacionamento especial, seguro e íntimo. A relação sexual é uma coisa muito poderosa; dentro de um relacionamento estável de compromisso é muito bom mas fora desse ideal pode causar muitos problemas (1 Coríntios 6:18).

O casamento serve para:

Reconhecer a responsabilidade – no casamento, o casal faz um compromisso público. Assim, cada um é responsável não só perante o cônjuge mas também perante a sociedade e perante Deus. O casal reconhece que o desrespeito do casamento trará consequências negativas não só no relacionamento mas também sociais e espirituais

Proteger cada um – o casamento legal dá direitos legais a cada uma das partes, para impedir abusos

Dar estabilidade aos filhos – o casamento pretende criar um ambiente de segurança para crianças, com o pai e a mãe comprometidos ao seu cuidado

Nem todo o casamento dá certo. É muito importante conhecer bem a pessoa com quem você vai casar, desenvolvendo uma boa amizade. Mas morar junto antes do casamento não ajuda. A relação sexual pode confundir o casal e dificultar a tomada de uma decisão acertada. O sexo não ajuda a conhecer melhor a personalidade de alguém.

Uma união estável é o mesmo que um casamento na Bíblia?

Não. Na Bíblia não havia casamento civil e a cerimônia mudou com o tempo, mas todo casamento válido tinha algum tipo de reconhecimento pela sociedade. Por exemplo, quando Jesus se encontrou com uma samaritana junto a um poço, ele reconheceu que ela estava morando junto com um homem mas sua união não era um casamento (João 4:17-18).

Mesmo Adão e Eva, que não tinham outras pessoas para testemunhar, tiveram a bênção de Deus para se unirem (Gênesis 1:28). A bênção de Deus e o reconhecimento social de um casamento válido são muito importantes na Bíblia.

Se você já mora junto com alguém sem ser casado, peça perdão a Deus e procure casar-se quanto antes. O casamento não tem que ser uma cerimônia muito luxuosa e cara. O importante é fazer um compromisso público para ser reconhecido como casamento legítimo. Se casar é um testemunho que o casal está comprometido e quer agradar a Deus.

Traição tem perdão? Como perdoar uma traição?

Sim, traição tem perdão mas isso não significa que o relacionamento vai voltar a ser como era antes. A Bíblia não obriga pessoas traídas a ficarem no casamento. Mesmo assim, é importante perdoar, para haver restauração.

Todo tipo de traição é ruim mas traição no casamento é terrível. A pessoa traída tem todo direito de se sentir triste e zangada, porque a aliança do casamento é sagrada (Malaquias 2:13-14). A traição é um pecado grave, com muitas consequências, e não é fácil de perdoar. E, mesmo com perdão, o relacionamento poderá nunca mais ser o mesmo.

Perdoar é muito difícil quando os sentimentos são feridos tão profundamente. Mas, com a ajuda de Jesus, o perdão liberta do rancor e da amargura. Quando a pessoa que traiu está realmente arrependida, o perdão pode até trazer restauração ao casamento.

A Bíblia mostra um exemplo de traição no casamento que foi perdoado. O profeta Oséias foi traído por sua esposa, que o abandonou. Durante algum tempo, eles viveram separados mas depois, quando ela ficou em apuros, ele procurou a reconciliação. Essa experiência foi um símbolo do amor de Deus por nós (Oséias 3:1). Nós traímos a Deus mas Ele está sempre pronto a nos perdoar e restaurar quando nos arrependemos.

Como perdoar uma traição?

O perdão não é fácil e a Bíblia não oferece soluções rápidas. Mas, com a ajuda de Jesus, é possível. Algumas coisas que você pode fazer para perdoar são:

Reconhecer o problema

A culpa da traição é sempre da pessoa que trai, não da pessoa que é traída. O casamento pode ter problemas causados pelos dois mas nada justifica uma traição. Você tem todo direito de reconhecer sua mágoa e dor. Conte tudo para Deus e peça Sua ajuda para perdoar.

Escolher perdoar

O primeiro passo para o perdão é querer perdoar. Quando você reconhece o sofrimento que seu cônjuge lhe causou você tem uma escolha: guardar ressentimento e exigir castigo, ou perdoar e entregar tudo nas mãos de Deus. Perdoar é uma escolha consciente que você provavelmente terá de fazer várias vezes até se tornar mais fácil (Efésios 4:32).

Pedir restauração a Deus

Seus sentimentos vão estar muito machucados e vão precisar de cura. Peça a Deus que Ele retire o ressentimento e a dor (Isaías 61:1-3). Ele pode restaurar sua paz e alegria! Quando a dor diminui, perdoar se torna mais fácil.

Dar uma segunda chance

Se seu cônjuge estiver realmente arrependido, você pode lhe dar uma chance para restaurar o casamento. Mas essa é uma decisão sua e você não deve se sentir pressionado a voltar ao casamento se não se sentir bem com isso. É muito importante saber que o cônjuge mudou de verdade.

Se os dois estão prontos para tentar outra vez, é bom que os dois conversem sobre o casamento e como podem melhorar a situação. Também é importante procurar a ajuda de uma pessoa mais sábia, como um pastor, que pode aconselhar e pedir contas.

Atenção: casamento é trabalho de equipe. Se um dos lados não está pronto para dar seu melhor, não vai funcionar. Você não tem a obrigação de fazer o trabalho todo. Perdoar é trabalho seu mas a reconciliação é um trabalho a dois.

 

Em relação aos filhos, os dois pais têm autoridade. Entre o casal, o marido tem a autoridade principal e a mulher deve respeitar essa autoridade. Isso é ser submissa.

No entanto, autoridade na Bíblia é radicalmente diferente da autoridade do mundo! Liderar também implica submissão – colocar seus próprios desejos e interesses em segundo lugar, procurando o bem e a alegria de todos debaixo de sua autoridade. Isso significa ouvir e dar muito valor à opinião dessas pessoas. O verdadeiro líder é servo, não ditador (Mateus 23:10-12).

A Bíblia diz que o marido deve se sacrificar pela sua esposa, ao ponto de estar pronto para dar a vida por ela (Efésios 5:25). A mulher, por sua vez, deve tratar o marido com todo respeito.

Atenção! O bom líder sabe delegar autoridade a quem é competente. O marido que acha que deve tomar todas as decisões importantes sozinho, sem ajuda, é burro.

E quando o marido é um mau líder?

Quando o relacionamento sai fora do padrão da Bíblia, isso causa dificuldades na relação de submissão e liderança. Por exemplo, quando o marido é descrente, a esposa fica com toda a responsabilidade de ensinar os filhos sobre Jesus. Se a vontade do marido colidir com a vontade de Deus (por exemplo, não querer ensinar os filhos sobre Deus), a autoridade de Deus é SEMPRE suprema.

Na submissão, existem prioridades. A obediência a Deus vem sempre em primeiro lugar. Desobedecer a Deus para obedecer ao marido é pecado. Por outro lado, desobedecer ao marido para obedecer a Deus não é pecado, desde que seja feito com respeito.

Se o marido se recusa a ser responsável ou está em uma posição debilitada em que não consegue liderar, ele delega automaticamente a responsabilidade à esposa. Nessa situação, a mulher tem todo direito de assumir a liderança, até o marido estar pronto para liderar outra vez. Na ausência do capitão, o segundo em comando sempre assume a liderança.

Quanto ao marido dominador ou abusivo, a esposa não é obrigada a viver debaixo de opressão. Ela tem todo direito de se defender e rejeitar as atitudes erradas do marido. Nessas situações, a esposa deveria receber todo apoio, porque a culpa não é dela. O marido que abusa sua autoridade precisa mudar, senão ele vai destruir seu casamento.

O que Deus diz sobre violência doméstica? Como um cristão deve reagir?

Deus odeia a violência doméstica e fica muito zangado com os agressores. A atitude correta para um cristão é lutar contra a violência doméstica e dar apoio às vítimas. A violência doméstica transforma a bênção da família em maldição.

Deus criou a família para ser o lugar onde todos se sentem seguros e amados. A violência doméstica destrói essa bênção de Deus. Onde há violência doméstica, a aliança da família é quebrada.

A violência doméstica acontece quando alguém na família abusa de seu poder e maltrata física e/ou psicologicamente outro membro da família mais fraco ou vulnerável. Na maioria dos casos o agressor é alguém com autoridade sobre a vítima. Essa é uma traição terrível, que Deus detesta. Os mais fortes e poderosos deveriam proteger os mais vulneráveis, não abusar deles! - Provérbios 31:8-9

Como ajudar uma vítima de violência doméstica?

Toda vítima de violência doméstica precisa de amor. Esse amor precisa ser mostrado com ações, não apenas com palavras (1 João 3:18). A vítima precisa saber que tem apoio e que não vai ser abandonada. Em termos práticos:

Investigue com cuidado

Há sinais reais de violência doméstica? Não ignore o pedido de ajuda mas avalie a situação e peça sabedoria a Deus (Tiago 1:5). Tente conhecer todos os fatos (mas tome cuidado com a forma que você faz as perguntas!). Se você não sabe o que fazer, procure a ajuda de alguém mais sábio, com a permissão da vítima.

Não acuse a vítima!

Em casos de violência doméstica, é muito comum o agressor manipular a vítima, lançando a culpa toda sobre ela. Se você acusar a vítima, você vai ajudar o agressor, não a vítima!

A vítima não tem culpa. Sim, a vítima pode estar a fazer coisas que irritam o agressor, mas isso não justifica a violência. Muita gente se irrita mas não bate na família! Ninguém tem o direito de ser violento com outra pessoa. A culpa é do agressor, que não está lidando bem com suas emoções (Provérbios 29:11). A vítima precisa saber isso.

Promova a segurança

A vítima precisa sair dessa situação, mesmo que seja temporariamente. Quem vive muito tempo em um ambiente de violência doméstica fica com uma visão distorcida da realidade. Para sarar, a vítima precisa se afastar do agressor e viver em segurança. Não faça a vítima sentir que tem de ficar com o agressor! A Bíblia não dá nenhuma garantia que o agressor vai mudar se a vítima ficar (1 Coríntios 7:16).

Se a vítima decidir sair de casa, não conte ao agressor onde ela está! Agressores podem ser muito manipuladores. Assim como fingiram que estava tudo bem em casa, podem fingir arrependimento para continuar com o abuso ou para conseguir sua vingança (Provérbios 26:23-26).

Promova a cura

A vítima vai precisar de muito apoio para sarar suas feridas, aprender a perdoar e fazer uma nova vida, em segurança. Se você ou sua igreja não é capaz de dar esse apoio todo, existem várias instituições boas, especializadas em ajudar vítimas de violência doméstica. Aproveite esses recursos.

Procure conhecer os programas de apoio a famílias de sua igreja e de outras instituições. Se o agressor quiser mudar, sugira alguns desses programas. Se a vítima quiser, ela poderá se encontrar com o agressor em um desses ambientes seguros. Mas não faça a vítima se sentir obrigada a encontrar com o agressor. Mesmo depois de perdoar, isso pode ser muito traumático. A decisão de encontrar o agressor (e talvez ter um relacionamento saudável com ele, mais tarde, se o agressor mudar) tem de vir da vontade da vítima, não da pressão de outras pessoas.

Para pensar: a mesma passagem que diz que Deus odeia o divórcio também diz que Deus odeia o homem violento, que tem por hábito ser violento (Malaquias 2:16). O divórcio não deve ser banalizado mas é uma opção válida para a vítima de violência doméstica.

Atenção! Quando se trata de crianças, é preciso sempre envolver as autoridades. Tirar uma criança de casa é crime de rapto, se não for o Estado a fazer. Seja com crianças ou adultos, a violência doméstica é crime e deve ser denunciado. A denúncia ajuda a receber apoio.

 Ap. Sebastião e Bpa. Arlete

culto n monte

canal youtube

bblia online

Free business joomla templates